E-BOOKS

CURSOS

Introdução:

Os músculos da região glútea são divididos em músculos superficiais e músculos profundos, além de termos músculos com função primária estabilizadora e músculos com função primária dinâmica. Conforme vídeo anexo neste post, aqui falaremos dos músculos glúteos (máximo, médio e mínimo), que a pesar de mais famosos da região, não são os únicos, pois ainda possuímos um grupo muscular profundo e estabilizador denominado “músculos pelve-trocanterianos”, além da musculatura do assoalho pélvico.

Músculo Glúteo máximo (Glúteo maior)

É o mais volumoso, situado superficialmente na região glútea. Diferente do que se pensa, os músculos glúteos não possuem a mesma função, a pesar de serem separados ou divididos por camadas. A camada superficial, ou glúteo máximo, é a porção do glúteo com função dinâmica, enquanto as camadas mais profundas fazem parte do grupo de músculos pelve-trocanterianos, que além das funções dinâmicas, ainda estão envolvidos diretamente com a função estabilizadora de pelve.

Origem: no ílio, posteriormente à linha glútea posterior, face posterior da sacro e ligamento sacrotuberoso;

Inserção: tuberosidade glútea do fêmur e tracto íliotibial;

Ação: poderoso extensor  e rotador lateral do quadril

Ilustração do músculo glúteo máximo
Crédito: Netter (atlas interativo)

Glúteo médio (intermédio)

O glúteo médio ou intermédio, diferente do máximo, é o principal músculo com função estabilizadora dentre as três camadas de glúteos. Ele é o grande responsável pela estabilização da pelve durante apoio unipodal (apoio em um dos pés). Desta forma, o músculo glúteo máximo tem fundamental relevância para a marcha, pois durante a mesma precisamos dele para o equilíbrio pélvico durante o apoio unipodal.

OBS: Alterações de glúteo médio, por fraqueza ou doenças musculares, levam o indivíduo a apresentar uma marcha típica denominada marcha anserina, que é característica de fraqueza de glúteo médio e se manifesta com o desabamento da pelve contralateral durante a fase de apoio unipodal. O teste estático para avaliação da função estabilizadora de glúteo médio é chamado de teste ou sinal de trendelemburg, que é considerado positivo quando o indivíduo retira um dos pés do chão e ocorre o desabamento da pelve.

• Origem:  no ílio, entre as linhas glúteas posterior e anterior;

• Inserção: trocânter maior do fêmur

• Ações: abdução e rotação medial do quadril

Imagem ilustrativa do Músculo glúteo médio
Crédito: Netter (atlas interativo)

Glúteo mínimo (menor)

Representa a porção mais profunda dos glúteos, e possui a mesma função do glúteo médio, porém não é tão importante na função estabilizadora pois possui uma importante desvantagem mecânica, quando comparado ao glúteo médio, além de possui menor trofismo também.

• Origem: no ílio, entre as linhas glúteas anterior e inferior;

• Inserção: trocânter maior do fêmur

• Ações: abdução e rotação medial do quadril

Imagem ilustrativa do Músculo glúteo médio
Crédito: Netter (atlas interativo)