Sensibilidades: Introdução

Sensibilidades: Introdução

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print

E-BOOKS

Clique para saber mais informações sobre o e-book

CURSOS

Clique para saber mais informações sobre o curso

Introdução:

Sensibilidade ou aferência é o nome que se dá a capacidade de perceber estímulos, sejam eles externos ou internos. Todas as sensibilidades são percebidas ou recebidas por estruturas denominadas receptores ou terminações nervosas sensitivas, que a partir do momento que recebem o estímulo a que são sensíveis, despolarizam, gerando uma carga elétrica iônica (Potencial de ação) que vai ser conduzida então em direção ao sistema nervoso central e posteriormente ao córtex cerebral, onde vai ser reconhecida o organizada em área correspondente específica.

As sensibilidades somáticas ou somatosensoriais contemplam todos os sentidos ou sensibilidades (aferências), enquanto as sensibilidades especiais (Visão, Olfato, Paladar e Audição), relacionadas aos órgãos dos sentidos, possuem propriedades e características específicas e especiais.
A sensibilidade pode ser dividida em exteroceptiva, interoceptiva e proprioceptiva.

O sistema exteroceptivo fornece informações referentes ao ambiente externo, como temperatura, tato, entre outros. Já o sistema intereoceptivo informa sobre as funções internas, como as variações de pressão arterial ou a concentração de substâncias nos fluidos orgânicos. A propriocepção é a sensibilidade referente à orientação dos membros ou segmentos do corpo no espaço (artrestesia) e dos movimentos corpo ou segmentos no espaço (cinestesia).

Fibras aferentes somáticas conduzem as informações exteroceptivas e propioceptivas. As fibras aferentes viscerais conduzem informações de estruturas viscerais. O gosto e/ou paladar são exemplos de fibras viscerais com características específicas.

– A propriocepção, a sensibilidade vibratória (palestesia) e o tacto epicrítico (discriminativo) são conduzidos através das colunas posteriores (via cordonal posterior ou sistema de colunas dorsais) e em seguida pelo lemnisco medial até ao núcleo ventral póstero lateral do tálamo (VPL). A sensibilidade da face é processada pelo núcleo sensitivo do nervo trigêmeo e levada até ao núcleo ventro póstero medial do tálamo (VPM).
– A sensibilidades relacionadas dor e a temperatura provenientes do corpo ou segmentos do mesmo são conduzidas pelos feixes espinho-talâmicos lateral ou anterior e as provenientes da face pelo feixe e núcleo espinhal do trigêmeo.

Receptores ou terminações nervosas sensitivas

Os receptores são classificados de acordo com a modalidade específica a que são sensíveis, como:

  • Mecanorreceptores;
  • Termoreceptores;
  • Quimiorreceptores;
  • Fotoreceptores;
  • Osmorreceptores.

Podem, ainda, dividir-se morfologicamente ,e nesse caso temos terminações nervosas livres predominantemente nociceptivas e terminações nervosas encapsuladas como os órgãos tendinosos de Golgi, fusos musculares, terminações de Ruffini e corpúsculos de Meissner e Pacini.

Imagem ilustrativa de terminações nervosas sensitivas
Felipe Barros Escobar

Avaliação Física

Introdução – Avaliação física Dentro das avaliações das capacidades físicas, os métodos indiretos e submáximos são ótimas opções para que o profissional possa ter parâmetros